quarta-feira, 27 de abril de 2016

APAS 2016: Maior feira do setor de supermercados do mundo acontece de 2 a 5 de maio

Em tempo de incertezas econômicas e políticas, a  32ª edição da APAS 2016 - Feira e Congresso de Gestão Internacional debaterá as perspectivas e oportunidades para o setor de supermercados e reunirá, em quatro dias de evento, fornecedores, empresários, executivos, atacadistas e varejistas de todo o Brasil e do exterior. Os organizadores do evento visam trazer novidades e apontar tendências, além de estimular negócios e parcerias. A feira acontece de 2 a 5 de maio no Expo Center Norte, em São Paulo /SP.

Pedro Celso, presidente da APAS
Sobre a escolha do tema, o presidente da APAS, Pedro Celso, reforça que “em momentos de economia estabilizada ou oscilante, são as perspectivas e as oportunidades que farão a diferença no crescimento de cada negócio ou investimento. Acreditamos que, para traçar o caminho do empreendedorismo é preciso se manter atento, antecipar os desafios e prever o momento oportuno”, diz.

Uma das novidades deste ano é a iniciativa Conexões de Negócios, proporcionada pela ferramenta Match Making. Trata-se de um programa gratuito disponibilizado no site do evento e que vai permitir o agendamento online de reuniões entre expositores e visitantes. A ação inédita vai auxiliar na concretização de negócios e permitir maior visibilidade dos expositores junto aos visitantes. Também haverá na feira cinco espaços para a Área de Conectividade, onde será possível conectar-se à internet por wi-fi livre e carregar celulares e equipamentos.

Ao todo, serão 65 mil m² de área de exposição, para abrigar mais de 600 expositores nacionais e internacionais, vindos de diversos países. A APAS estima gerar negócios da ordem de R$ 6 bilhões. A expectativa é que a edição supere a anterior, baseada nos mesmos pilares para fazer um evento completo: Feira, Congresso e Arena do Conhecimento.

Pedro fez questão de ressaltar a escolha da hashtag que identificará as postagens da Feira nas Redes Sociais #VAPRACIMA. “Neste período instável é que o setor mostra sua força diante de outros grandes varejistas, atuando nas negociações junto aos produtores e fornecedores, chegando mais estruturados à estabilidade. Orientamos a cada um que amplie as perspectivas de negócio e vá para a cima das oportunidades”.

APAS reúne os principais players do setor 

CONGRESSO
Destaque do evento, o Congresso de Gestão APAS 2016 é reconhecido como um dos mais importantes do mundo, reunindo em três dias os principais influenciadores do mercado nacional e internacional divididos nos quatro auditórios temáticos: Marketing, Capital Humano, Tecnologia, Estratégia e Gestão e Comercial. Serão mais de 60 palestras em uma estrutura completa para definir os próximos passos da cadeia supermercadista.
PRÊMIO STAND SHOW APAS
Realizado pela APAS, em parceria com a POPAI Brasil (The Global Association for Marketing at Retail), o Prêmio Stand Show APAS irá premiar 36 empresas, três em cada categoria, nas classificações Pequeno Porte, Médio Porte, Grande Porte e Megaestande. As categorias são: Melhores Ações Promocionais, Melhores Exposições, Melhores Estandes e Melhor Estande Sustentável da Feira APAS. Essa premiação, que já é uma tradição na feira, tem o objetivo de incentivar os expositores que se esforçam para ter os melhores espaços.

ARENA DO CONHECIMENTO
A APAS 2016 oferecerá ainda um espaço com palestras gratuitas, durante os quatro dias do evento, voltadas às equipes operacionais supermercadistas como, por exemplo, palestras de FLV (Frutas, Legumes e Verduras), Açougue, Padaria, entre outros, sempre com o objetivo de melhorar o dia a dia das equipes. A Arena do Conhecimento possui capacidade para 90 pessoas por palestra e não existe sistema de inscrição, por isso chegar com antecedência é fundamental.

Rio de Janeiro sedia a conferência “Racismo e discurso de ódio na Internet: narrativas e contra-narrativas”

O Rio de Janeiro vai sediar a conferência “Racismo e discurso de ódio na Internet: narrativas e contra-narrativas”. O evento é promovido pelo Centro Berkman, da Universidade Harvard, em parceria com a Plataforma Vojo Brasil, vinculada ao Instituto Mídia Étnica e baseada em Salvador (BA). (http://tinyurl.com/jmv9nky). O evento acontece nos dias 28 e 29/04 e, no dia 30, haverá uma oficina de Mídias Digitais sobre o tema. Tudo é gratuito, mas precisa se inscrever com antecedência.

O encontro reunirá especialistas que estudam o tema no Brasil, na Colômbia e nos Estados Unidos.  Na ocasião serão lançadas as bases de um projeto de pesquisas que o Centro Berkman pretende estabelecer no Brasil, de forma colaborativa.

Quando: de 28 e 29 de abril de 2016
Local: Windsor Guanabara Hotel (Av. Presidente Vargas, 392 – Centro)

Oficina de Tecnologia:
Quando: 30 de abril de 2016
Local: Central de Produção Multimídia CPM-ECO, Av. Wenceslau Braz, 71 - Botafogo

Inscrições:
Conferência “Racismo e discurso de ódio na Internet” (http://migre.me/tsmS4 ) Oficina de tecnologias (http://migre.me/tsmPF )

sábado, 23 de abril de 2016

Marcela Temer: uma só matéria, muitas visões de mundo em debate

A matéria de Veja sobre Marcela Temer, mulher do vice-presidente da República, Michel Temer, dentro da atual conjuntura política e social, pode ser analisada e criticada por meio de diferentes perspectivas: política, quando se foca na figura de seu marido e da crise atual que envolve a presidente Dilma Rousseff; o papel da mídia e do jornalismo, se tentamos entender o objetivo da Veja e dos meios de comunicação; e do empoderamento feminino/machismo, quando se observa o texto e as reações que eles suscitaram sobre a liberdade da mulher, que tomaram a praça pública na qual se transformou a internet.

Os papeis da mulher estão em constante debate
Alguns comentários criticaram Marcela Temer por ser "do lar", como se fosse demérito se dedicar a vida doméstica. Este artigo de Ruth Manus, publicado no Estadão, faz uma bela análise deste perspectiva ao falar das mudanças da mulher na sociedade ocidental, que nem sempre segue a velocidade que gostaríamos, e contribuem para "sermos livres e respeitadas, seja no lar ou seja no bar". É a diversidade da qual tanto se fala e que ainda estamos aprendendo a conviver com ela.

Respeitando-a como esposa e mãe, afinal são escolhas femininas também, podemos falar da nossa crítica à imprensa. No caso específico, a revista Veja que, mesmo criticando a falta de empoderamento feminino em algumas reportagens, mantém vícios de abordagem em outras matérias, como nesta. Existem vários trechos a serem destacados, mas vou me ater ao final dela, onde aparece a frase: "Michel Temer é um homem de sorte", pelo perfil da mulher que tem: bela, recatada, do lar, jovem e fogosa. Então, um homem que tem uma mulher independente não é tão sortudo assim, Revista Veja? Vale lembrar que o texto traz a assinatura de uma jornalista.

Li ainda críticas ao fato de Marcela Temer ser casada com um homem muito mais velho. Mas, penso que nós nada temos a ver com o relacionamento deles. Assim como não temos nada a ver com a vida e as escolhas de homossexuais, heterossexuais ou transsexuais. Parar de cuidar da vida alheia é um treino. Podemos até conhecer a história de vida, analisar, identificar tendências de comportamento, mas sem juízos de valor de certo ou errado. Este relacionamento não fere a integridade física de ninguém - Marcela não reclama de estar algemada, de ter sido prometida na infância ou coisa que o valha. Acredito que a vida dela poderia nos interessar como cidadãos, desde que ela fizesse parte do gabinete de Temer e ganhasse algum salário público sem trabalhar. 




Cabe observar ainda que a matéria não traz uma entrevista com Marcela Temer. Parece mais uma "cozinha", texto no qual se resgata informações que já foram escritas sobre ela, somada com algum tipo de bisbilhotice sobre sua rotina familiar. Faltam a esta matéria algumas características que descrevem uma boa notícia: não trouxe dados recentes ou inéditos; não é objetiva, pois o jornalista não buscou isenção; e nem trouxe algum fato de interesse público.

Alguns outros pontos a se observar: 1) existe uma falta de conhecimento e perspectiva para algumas pessoas criticarem a matéria; 2) O próprio Lula falou que o PT vai deslegitimar Temer, ou seja, começar a guerra da propaganda negativa contra ele, o que inclui a família. Então, alguns comentários que correram nas redes sociais têm este viés político evidenciado. Sobre todas as discussões em curso, resgato as palavras da historiadora Mary Del Priore, em uma entrevista para o site da BBC: "Faz parte do mundo contemporâneo termos opiniões diferentes, a complexidade desse Brasil são os "brasis" que esse país contém". Tenha opinião, mas não faça a guerra!



domingo, 10 de abril de 2016

Joyce Moysés lança livro sobre os dilemas da mulher moderna e os relacionamentos com marido e família

Hoje eu vou apresentar para vocês o livro "Mulheres Modernas, Dilemas Modernos e como os homens podem participar (de verdade)", escrito pela Joyce Moysés, jornalista e estudiosa do comportamento feminino, e Claudio Henrique dos Santos, ex-executivo, que o ano passado lançou a obra Macho do Século XXI. Tive o prazer de conhecer a Joyce na época em que trabalhava na editora ABRIL, onde ela foi editora-chefe das revistas Nova Claudia, e colaborou com outras publicações da casa, como Você S/A - Mulheres


Eu e a autora Joyce Moyses
Ao todo, o livro aborda 16 dilemas e analisa como a  ascensão feminina no mercado de trabalho tem gerado não apenas grande mudança na economia como também no comportamento da sociedade como um todo. 

Os dois jornalistas, Joyce e Claudio, que sentem na pele essa nova realidade, resolveram compartilhar suas experiências pessoais e também seus estudos profissionais aprofundados nos últimos anos.


A jornalista Cilene Soares no coquetel de lançamento
Os autores do livro também trazem exemplos da inversão dos estereótipos ainda vigentes em nossa cultura. Joyce Moysés é uma profissional de sucesso, que estuda o desenvolvimento feminino pessoal e profissional desde 1987. Claudio Henrique dos Santos é o macho do século XXI, um ex-executivo que largou a carreira para assumir o posto de dono de casa e apoiar esposa e filha. 

Entre os 16 dilemas temos: Ganho mais do que ele, tenho mais sucesso na carreira; Falo muito em igualdade, mas não quero um marido que fique em casa; Meu marido não quer me ajudar nas tarefas domésticas; Amo a minha família e sinto culpa por amar também o meu trabalho;  Dono de casa vai virar uma profissão e posso ser a provedora;  Conquistei tanta coisa na vida, menos a felicidade, entre outros. 

Ótima referência para que estuda e se interessa pelas questões de gênero e, sem dúvida, para homens e mulheres que pensam nas transformações e desafios dos seus relacionamentos. O coquetel de lançamento aconteceu no dia 14/03, na livraria Cultura, do Iguatemi Shopping.

A jornalista e apresentadora Fabiana Scaranzi prestigia o evento


Vitórias e dilemas; em busca de mais equilíbrio e entendimento


Um brinde ao lançamento de Joyce Moysés