terça-feira, 26 de março de 2019

Grandes promessas, propaganda enganosa e o óbvio: dos gurus à Bettina

Confesso que não assisti ao comercial da Empiricus com a sua funcionária Bettina Rudolph (evitei contribuir com meu clique). Mas, mesmo não tendo assistido, li muitas matérias, posts e vi memes sobre a referida garota e sua habilidade de se tornar uma milionária a partir de um investimento inicial no valor de R$ 1.520,00 (inclusive sobre os questionamentos do economista Samy Dana). 

Faz anos que fujo das campanhas online da Empiricus, que sempre trazem chamadas que prometem "bombar o seu bolso" em um prazo curto. Entretanto, a empresa não é a única que apela para grandes promessas de enriquecimento, que estão mais para propaganda enganosa.  



Temos ainda as grandes promessas de emagrecimento...de embelezamento...de relacionamento para conquistar o homem ou a mulher dos sonhos, entre outras variantes. Todas integram o mesmo pacote.  

Quantas vezes entramos em um site de jornal e vemos um banner cuja mensagem de produto ou serviço promete derreter barriga em 5 dias? Curar câncer com moringa (ou sei lá qual planta)? Ou os banners que usam fotos de celebridades e um texto "bombástico" para "fisgar" sua atenção e seu clique?  (vamos pensar ainda nas promessas de crescimento do pênis ou de se tornar virgem de novo, né?)

O Conar abrir uma representação contra a Empiricus é uma ação esperada frente ao barulho que a campanha produziu. Mas, tem muita publicidade que deveria ser tirada do ar, em função de suas ofertas milagrosas e fraudulentas. E, se olharmos bem, é óbvio que tem alguma coisa que não  cheira bem neste tipo de comunicação. Como Clarice Lispector já afirmou um dia: 'O óbvio é a verdade mais difícil de se enxergar.'