segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

Ian Scoones examina relação entre sustentabilidade e desenvolvimento das populações rurais



A partir da análise de casos no Equador, África do Sul, Gana, Índia, China e Indonésia, o pesquisador apresenta uma abordagem ampliada pela economia política sobre os meios de vida em comunidades rurais

Sempre que se colocam lado a lado temas como sustentabilidade e desenvolvimento, pesquisadores do mundo agrário enfrentam desafios extras ao mergulhar nas análises sobre territórios rurais em diversos países. Compreender essas unidades espaciais, suas relações e dimensões não é, portanto, tarefa fácil. Por isso, vem em boa hora o livro Meios de vida sustentáveis e desenvolvimento rural, escrito pelo britânico Ian Scoones uma coedição da Editora Unesp e Editora UFRGS. O texto busca a reflexão sobre as perspectivas teóricas dos meios de vida para compreender a diversidade das unidades territoriais camponesas inseridas em diferentes sistemas que contraditoriamente produzem desigualdade, destruição e recriação.

“A tradução e publicação deste livro no Brasil chega para preencher uma lacuna importantíssima na nossa literatura sobre desenvolvimento rural, pobreza, bem-estar, desigualdade e sustentabilidade”, analisa o professor da UFRGS Sergio Schneider, na apresentação da obra. “A abordagem dos meios de vida sustentáveis oferece uma chave de análise, interpretação e explicação multicausal e multidimensional para os problemas que afetam as famílias e os indivíduos em situação de vulnerabilidade. Sempre e quando os meios de vida das pessoas estiverem fragilizados ou expostos a situação de incerteza e insegurança, pode-se dizer que seus meios de vida estão vulneráveis. Nesse sentido, essa abordagem representa um avanço indiscutível em relação ao estudo da pobreza rural baseada na perspectiva das necessidades básicas ou da insuficiência de renda.”

Scoones desdobra suas análises a respeito de como as políticas e as estratégias contribuem para compreender o uso dos recursos e capitais na realização dos meios de vida, passando pelo acesso e controle dos processos de políticas públicas, de organizações e instituições. A sustentabilidade é um processo contínuo de enfrentamento com as relações predadoras, superando-as.

“Estudando seis casos no Equador, África do Sul, Gana, Índia, China e Indonésia, Scoones nos apresenta uma abordagem ampliada pela economia política sobre os meios de vida em comunidades rurais”, anota o coordenador da Cátedra Unesco de Educação do Campo e Desenvolvimento Territorial, Bernardo Mançano Fernandes. “Discutindo a desigualdade, pobreza, direitos, trabalho decente, qualidade de vida, bem-estar, desenvolvimento humano, empoderamento, classes sociais etc., o autor aprofunda o debate teórico a partir dos exemplos estudados. De fato, é uma contribuição qualificada que traz novas perspectivas para os estudos das comunidades rurais no Brasil.”



Sobre o autor
–Ian Scoones é professor no Institute of Development Studies da University of Sussex (Reino Unido), onde também é diretor do ESRC Steps Centre. É um ecologista agrícola com formação original, cuja pesquisa interdisciplinar liga as ciências naturais e sociais e se concentra nas relações entre ciência e tecnologia, conhecimento local e meios de subsistência e a política de processos políticos no contexto de questões internacionais agrícolas, ambientais e de desenvolvimento.



Autor: Ian Scoones
Tradução: Regina Beatriz Vargas
Revisão técnica: Bernardo Mançano Fernandes, Sergio Schneider e Joacir Rufino de Aquino
Número de páginas: 202
Formato: 13,7 x 21 cm
Preço: R$ 54
ISBN: 978-65-5711-035-5 (Editora Unesp); 978-65-5725-049-5 (Editora UFRGS) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário