sexta-feira, 28 de janeiro de 2022

M. Dias Branco amplia apoio na conservação e proteção de área da Caatinga

Companhia adotou 800 hectares da Reserva Natural Serra das Almas/CE, por meio da Associação Caatinga (AC)

A M. Dias Branco concluiu o ano de 2021 com a adoção de 800 hectares da Reserva Natural Serra das Almas, localizada entre os municípios de Crateús/CE e Buriti dos Montes/PI, por meio da Associação Caatinga (AC), entidade não governamental sem fins lucrativos, que atua há 22 anos na conservação das terras, florestas e águas da Caatinga.

Com os 800 hectares adquiridos, a Companhia conseguirá compensar 2.960 mil toneladas de emissão de gases de CO2. Em 2019, a líder nacional em massas e biscoitos já havia adotado 50 hectares, como projeto piloto, para contribuir para ações de proteção e conservação da biodiversidade do local, que é reconhecido pela Unesco como Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Caatinga por abrigar uma representativa biodiversidade de Caatinga preservada e pela sua interação e estímulo ao desenvolvimento sustentável de comunidades rurais do seu entorno.


A Reserva Natural Serra das Almas possui, no total, 6.300 hectares de área protegida, que resguardam três nascentes, espécies ameaçadas de extinção e que contribuem para a manutenção de serviços ambientais e ecossistêmicos, como mitigação dos efeitos do aquecimento global e segurança hídrica para mais de 40 comunidades próximas.

Para Thays Garcia, coordenadora de Sustentabilidade da M. Dias Branco, a adoção da Reserva Natural Serra das Almas é um importante passo na proteção da biodiversidade, que vem ao encontro da Agenda Estratégica de Sustentabilidade da Companhia. “A Caatinga é um bioma que corresponde a cerca de 70% da região Nordeste, onde temos 60% de nossas unidades fabris”, conta.

A executiva explica que a adoção da reserva fortalece o compromisso da Companhia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, tais como o ODS 15 - Vida na terra, que visa proteger, restaurar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, travar e reverter a degradação dos solos e travar a perda da biodiversidade.

Daniel Fernandes Costa, Coordenador Geral da Associação Caatinga, afirma que ações de conservação do bioma são estimuladas em conjunto com o desenvolvimento sustentável no semiárido, gerando oportunidades e condições de adaptação de comunidades aos efeitos das mudanças climáticas. “A parceria com M. Dias Branco é estratégica, demonstrando na prática o seu compromisso socioambiental e contribuindo com o fortalecimento de um modelo integrado de conservação da Caatinga”.

“A parceria com a Associação Caatinga tem relação direta com as ações de combate às mudanças climáticas devido aos projetos destinados à conservação das terras e áreas naturais, restauração florestal, proteção da biodiversidade, educação ambiental e tecnologias sustentáveis, que envolvem a população local”, relata Daniella Patrícia Guerra Pessoa, Gerente de Sustentabilidade Ambiental da M. Dias Branco. A executiva ressalta que as ações e resultados da Associação Caatinga tem grande importância para a estratégia de compensação das emissões de gases de efeito estufa da M. Dias Branco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário